segunda-feira, 25 de maio de 2009

Você...

Você chegou impondo sua presença em meus dias solitários

Passei a ouvir seu chamado em meus instantes mais monótonos
E Deixei você se apoderar de um coração ainda sem proteção
Que estava se reconstruindo de uma sucessão de ataques internos e externos.

Você se foi assim como chegou, sem meu consentimento, sem minha permissão.
Abriu todas as feridas que começavam a se curar
E minha rotina não é mais a mesma, nem sei o que fazia, como me sentia ou o que me motivava a levantar da cama e enfrentar outro dia maçante.
Você se foi tão rápido quanto chegou, não deu nem tempo de pensar no que estava acontecendo.

Você ainda está aqui. Claro que está. 
Não é porque decidiu sair da minha vida que saiu do meu coração...
Não é porque não te sinto fisicamente que seu fantasma, sua presença invisível não me assombra toda noite, às vezes tão real.
Não é porque não te vejo que não sonho com você nas madrugadas, quando finalmente adormeço depois da noite de insonia.

Mas você se foi e hoje não passa de uma lembrança que eu tento insistentemente transformar em outra coisa. 
Vou tentando transformar o amor em amizade e coleguismo.
É difícil mudar certas coisas.
Porque mesmo quando você vai, sempre continua aqui.

"Não tenho medo de parecer louca, pois as aparencias enganam. Tenho medo de não parecer louca..."

2 Pensaram a respeito:

Socorro disse...

Como sempre o texto está muito bom.Falar do q se sente é a forma mais nobre para demostrar q as pessoas tem significado em nossas vidas.Em um mundo onde as pessoas já ñ exergam o outro, ler um texto onde o amor é o personagem principal faz perceber a sensibilidade q ainda existem em alguns seres,isso tráz esperança e desta esse sentimento ainda existe.
Amar ñ é tarefa fácil,quando nos mostramos a alguém,isso ñ significa q esse ser o faça da mesma forma.Sei q nada é mais doloroso q um maor perdido,porém viver sem se expor a esse sentimento nobre ñ tem sentido.

Marília Domingues disse...

Obrigada...

Seu comentário tá com cara de post também... não consegui acessar seu blog.

Volte sempre, bjus!