quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Não ao amor!


Não adianta me perguntar sobre o amor. Sempre vou responder da mesma forma: é um discurso, uma crença (em si mesmo ou em outro). É uma estratégia para vender sonho, história, uma realidade que não passa de fantasia. Amor é quando você deixa de se ver e passa a se projetar na vida de outra pessoa (erro). É quando você deixa de se respeitar para estar desesperadamente súdito às vontades alheias.


E ainda, o que é essa droga de amor? Sim. É uma droga mesmo. Seus efeitos são tão parecidos quanto os da cocaína. Então porque o amor é legalizado? Deixa as pessoas em outro mundo, vicia e ainda tem fortes efeitos colaterais quando se passa a usar muito. O fato é que as pessoas são tão dependentes que nem percebem isso. Não se enxergam, apenas se omitem. Sim, isso é amor.

As únicas histórias que reconheço, duradouras e puras, essas sim deveriam mudar de nome. Não é o bombom que passa na propaganda, muito menos aquele beijo do filme. São vidas reais, afetos de magnitude inexplicável, merecem outro nome. Amor é bandido, traiçoeiro, engana os olhos, disfarça os sentidos. Amor é coisa pra burro, que ainda não conhece as armadilhas da vida e das pessoas.

E o que fazer? Se amor é tudo isso... O mínimo a se fazer é aproveitar enquanto temos sabedoria. Por que é preciso estar atento. Reconhecer quando isso chega, pra saber exatamente a forma como se expulsa. Amor é isso. Uma coisa que vem, mas que pode ir embora com muito mais facilidade. Se amor é crença, decisão, então o que devemos fazer é começar a crescer e deixar de acreditar nesses lindos contos de fada, que insistimos em achar que fazem parte da vida real.
 
Pra finalizar, uma notícia que me deixou verdadeiramente feliz:
 
Pesquisas mostram que vacina contra o amor é possível
 
Este texto não é meu, encontrei-o no blog O beijo do Escorpião que pertence ao Jo Fagner a quem eu sigo no twitter, ele tem umas sacadas geniais a respeito de um monte de coisas indico tanto o blog quanto o twitter dele.
 
Quanto ao texto em si, não preciso de nenhum acréscimo de minha parte, não preciso fazer comentário algum, ele já diz tudo e pra mim basta!

sábado, 18 de dezembro de 2010

A história das três mulheres assaltantes

Continuando com as histórias bisonhas de assalto frustradas ou apenas engraçadas, a escolhida da vez foi a de Lindaci e que foi assaltada por três mulheres:



Tenho mais algumas histórias, em breve postarei!

O signo sagitário

Sonhei que eu tinha esta tatoo no braço esquerdo, estranho como não me lembro totalmente dela, mas quando vi este desenho na internet tive certeza. A partir daí, fui pesquisar mais coisas sobre o meu signo, algumas pessoas falam que os sonhos querem sempre dizer alguma coisa... pois bem foi isso o que eu descobri a respeito do que o meu signo diz sobre mim:
 Sagitário é um signo masculino, do elemento Fogo e qualidade mutável.


Fogo Mutável = fogo que se modifica conforme o ambiente, fogo que se adapta.

Diferente do Fogo de Áries e Leão, o Fogo de Sagitário pode surgir da terra através dos vulcões (depois de termos ido aos infernos, em Escorpião, teremos que sair por algum lugar..). Mas é um fogo que a humanidade consegue dominar, ou pelo menos utilizar.

Signos Mutáveis se adaptam ao ambiente. Por isso Sagitário às vezes arde em chamas e outras fica numa leve brasa. Isso explica suas tantas variações de humor (se empolga, cai em prantos, urra de raiva.. suas lágrimas são ardentes). Assim como desanima, em seguida algo muito interessante lhe atrai a atenção e Sagitário se levanta rapidinho, pronto para uma nova aventura.

As pessoas de Sol, Lua ou Ascendente em Sagitário geralmente são bem dispostas, bem humoradas, independentes. Gostam de arriscar, ousar, jogar, estudar, conhecer e viajar.

A dualidade desse signo humano/animal se manifesta numa alternância entre generosidade e egoísmo, alegria e mau humor, delicadeza e grosseria, etc.

Seres influenciados por Sagitário gostam de esportes e atividade física, e precisam constantemente descarregar suas energias. Sensuais, sedutores, calorosos, afetivos, instáveis no amor e no sexo. Se você se apaixonou por um(a) Sagitário(a) e pretende continuar algum tempo com ele(a), lhe deixe livre, participe de suas muitas atividades, não lhe pressione nem pareça que está no comando, interesse-se por suas filosofias, idéias, estudos e religião. Esse signo adora companhia, adora discussões e polêmicas, e desafios também. Não suporta rotina. Adora competir, e não sossega enquanto não ganha de você no video game, quando perde quer revanche. No amor, quer a pessoa como companhia prá tudo, desde sexo até suas novas descobertas. Adora música, dança e festas. Seus sentimentos são espontâneos, diretos, quentes, exigentes e envolventes.

Ao contrário de Escorpião, não guardam muita coisa, jogam tudo prá fora (suas alegrias, tristezas, raivas.. tudo), assim como faz um vulcão mesmo.

Sagitário busca o sentido da vida, o significado das coisas. Por isso gosta tanto de estudar, filosofar e a religião é tão importante.

Muito ligado em leis. Gosta da disciplina rígida, e prefere fazer as leis ele próprio. Não obedece sem compreender o por quê da regra. Questiona as leis e tenta modifica-las, adaptando-as à sua maneira de ser ou de viver.

Profissões de afinidade são todas aquelas ligadas a leis e justiça, esportes, trânsito (o antigo cavalo virou automóvel), viagens, carros, cavalos, animais grandes, intérpretes, outros idiomas, tudo que se relacionar com estrangeiros, diplomatas, vendedores, agências de turismo, políticos, advogados, filósofos, teólogos, psicólogos, conselheiros, professores, jogadores, colégios, aviões, tribunais, traduções, militares, policiais, fiscais, atores, oradores.

Sagitário tem a famosa "boca grande": fala muito, come muito, bebe muito.

Seu regente, Júpter, além de ser considerado um planeta muito benéfico (daí a fama de sortudo desse signo), também tem sua sombra: o exagero. Tudo, em Sagitário, é "muito". E como a Natureza sempre busca o equilíbrio, após Sagitário vem Capricórnio, famoso por seu "pouco", pelos limites. Afinal, crescer indefinidamente, comer infinitamente, jejuar infinitamente, afinal, TUDO (pelo menos no nosso mundo material) tem um limite.

Para esse signo é bem difícil guardar um segredo, pois fala primeiro e pensa depois. Se pudesse, algumas vezes agarria de volta algumas palavras que acabaram de sair de sua boca. Talvez para compensar, tem uma grande intuição, senso de previsão, raciocínio rápido e pensamento de longo alcance, que lhe tiram das piores confusões como num passe de mágica. É comum também falar coisas apenas por brincadeira, que acabam acontecendo, o que lhe torna potencialmente um profeta.

Sagitário é ótimo com oráculos e adivinhações.

A maioria das coisas em Sagitário é muito rápida. Gosta de velocidade, e parece que está sempre com pressa. Em sua correria pode perder algum detalhe que depois se mostrará importante. Diferente de seu oposto complementar, Gêmeos, que se fixa no aqui e agora e perde o objetivo devido a detalhes do momento e novas informações próximas de si mesmo, Sagitário perde o aqui e agora em função do futuro, seu objetivo principal. Foca no objetivo e no futuro e segue implacável como um trator; vai longe, mas deixa o momento presente passar, algumas vezes.

É bastante organizado mas devido a sua natureza dupla homem/animal (uma briga eterna dentro de si mesmo..) pode fazer tantas coisas ao mesmo tempo que se desorganiza, passa dos limites, exagera e daí.. o divertido centauro fica muito mal humorado.

Precisa parar um pouco prá meditar, refletir, respirar, contar até dez. Só assim consegue usar plenamente seu próprio poder (muita energia física, muita inteligência, muita intuição).

Alguns são idealistas e ingênuos, querem reformar o mundo, como Dom Quixote, e estão quase sempre envolvidos em algum assunto polêmico.

Outros são exagerados, passam dos limites em quase tudo, acham que tudo podem e são os donos da verdade. Esses se envolvem muito em brigas e escândalos.

Sagitário necessita equilibrar essa dualidade em si mesmo, praticar a concentração, ir até o fim naquilo que se propõe, além de descarregar suas energias constantemente e buscar muitos momentos de paz e tranquilidade. Assim conseguirá materializar suas idéias grandiosas; e seus sonhos, ao invés de devaneios e ilusões, virão para o mundo da prática. Bem equilibrado, esse signo traz muita alegria e realizações por onde passa, e onde se localiza em nossa mandala pessoal.

Sagitário se acalma na maturidade. Mas até lá..

É difícil amadurecer para uma alma de adolescente. Quando chega perto da idade adulta pode se sentir uma pessoa muito velha, pois o mundo de maneira mais séria lhe é muito pesado. Quando essa crise passa (e é comum perto dos 30 anos, no retorno de Saturno) seu bom humor volta, e geralmente lhe acompanha até a velhice.

É muito curioso a respeito de tudo, até daquilo que não é da sua conta. Tem facilidade e rapidez para aprender, ótimo nos estudos, mas também se intromete na vida dos outros, geralmente ditando as regras (aquelas regras que não foram solicitadas pelo outro), porque acha que sempre sabe mais o que é melhor para quem ama. Sua intenção é ajudar, e quando não se dá conta, acaba sufocando o outro.

Tem um código de ética próprio que segue como se vivesse num quartel.

A flecha do Centauro está sempre em movimento, e Sagitário olha para o futuro, quer ir sempre adiante, prevê o que está por vir, olha para longe como se já estivesse lá. Gosta mais da expectativa e da excitação da viagem do que propriamente da chegada. As vezes é mais gostoso ousar do que conseguir. Por isso, adora uma mochila nas costas e a sensação de liberdade. A vida doméstica é muito complicada prá alguém de Sagitário, que adora estar em vários lugares ao mesmo tempo.

É também um grande guerreiro.

Mas sua guerra é por idéias, regras, ideais ou leis. Alguns chegam a ser fanáticos. Diferente de Escorpião, o estrategista perfeito, Sagitário combate direta e rapidamente: vai jogando suas flechas uma após a outra, e não pára enquanto tiver munição.

Júpter, seu regente, é o maior de todos os planetas. Então, tudo em Sagitário é sempre grandioso, em larga escala: o espaço, as amizades, a ambição, a paixão, a generosidade, etc. Detesta mesquinharias. Júpter, considerado o grande benéfico, traz sorte e proteção por onde passa, também exagera e desconhece limites (nem sempre respeita o outro, com sua espontaneidade descontrolada). Júpter multiplica e aumenta tudo, daí sua associação com fartura, abundância, prosperidade, riqueza, dinheiro.

O regente esotério de Sagitário é a Terra, nosso planetinha. E esse signo é tremendamente ligado à Vida, o ar livre, a natureza, vegetação, flores, plantas medicinais, grandes árvores e planícies.

O contato com terras cheias de plantas lhe renova, estabiliza e faz feliz.

Dificilmente Sagitário passa despercebido. Até gosta de aparecer, mas mesmo quando quer ser discreto, é bem difícil, porque fala alto, gesticula muito, às vezes é estabanado, ri, chora ou xinga com paixão.. querendo ou não, Sagitário marca a sua presença.

Na saúde, Sagitário rege as coxas, os músculos, o sangue, o fígado, a locomoção. Ele fica doente quando não consegue lidar com sua raiva. É bem comum ter seus acessos de fúria e depois ficar deprimido de tanto arrependimento. Mas também é difícil para Sagitário seguir um tratamento médico até o fim, não tem muita paciência com detalhes e com mudanças em sua rotina, principalmente se esses desafiarem sua sensação de liberdade. Não suporta que alguém lhe diga o que fazer, e possivelmente vai achar que sabe mais do que o médico o que é melhor prá si mesmo. Quando se convence dos benefícios de ter uma boa saúde, Sagitário aprende a cuidar de si mesmo, principalmente para não precisar depender ou ouvir ordens de médicos. O "perigo" é quando algo dá muito certo para Sagitário e ele tenta convencer o mundo inteiro a ser vegetariano, ou carnívoro, por exemplo. Afinal, se algo foi ótimo para ele, com certeza é bom para todo mundo..

Acima de tudo, o poder de rir da vida, de si mesmo e dos seus problemas é seu grande aliado, tanto para resolver suas situações complicadas como para melhorar a saúde.

Sagitário também tem seus níveis de evolução.

Seu desafio é domesticar o animal e direcionar o humano, convivendo com os dois em harmonia.

Sua imensa energia física lhe puxa para a terra, e seu alto padrão de pensamento lhe puxa para o céu. Em sua ânsia de libertação, aponta a flecha.. e parte para o objetivo.

Na verdade, sua libertação não deve ser a de separar-se de sua natureza animal, mas de domestica-la, fazer com que o animal e o humano em si mesmo sejam amigos e parceiros.

Sagitário precisa trabalhar:

1) Descarregar suas energias físicas: muito exercício, principalmente aeróbico, ao ar livre, esportes em grupo, sexo.

2) Nunca pense que já aprendeu tudo. Sempre existe alguém que sabe mais do que você, e alguém que sabe menos.

3) Trabalhe em si mesmo um pouco da energia feminina. Nâo estou me referido ao sexo, mas ao tipo de energia. Sagitário é masculino e impulsivo, e quando não temperado pode ser grosseiro e desrespeitoso. A energia feminina da paciência, da ternura, gentileza, empatia, prudência, do fazer aquela pausa antes de usar a palavra lhe traz enormes benefícios.

4) Diferencie aventuras de sonhos impossíveis. Permita-se viver aventuras possíveis. Pode ser um esporte radical, viajar, ousar fazer algo de maneira diferente, amar. Avalie se sua ousadia está lhe libertando e fazendo mais feliz, ou se você está correndo em círculos atrás de uma utopia.

5) Ponha limites aos seus exageros. Tudo é bom, na medida certa. O exagero, a falta de limite em alguma coisa acaba sempre destruindo aquela coisa. Por isso, se você gosta muito de doce, por exemplo, aproveite na medida certa, ou chegará o momento que você ficará proibido de desfruta-los. E você não vai querer isso, né? Use o limite como uma proteção para você mesmo, não como um castigo.

Para desenvolver a energia de Sagitário (no Sol, na Lua, no Ascendente ou planetas pessoais destacados):

1) Para se energizar: o Sol (seu elemento é o Fogo), calor, luz de velas, luzes coloridas, e o contato com a natureza (seu regente esotérico é a Terra).

2) Tenha metas, sempre. Após alcançar uma, parta em busca de outra.

3) Dê importância às suas crenças ou religião. Veja se estão adequadas a você e o seu momento na vida, veja se são realistas, veja se você está conseguindo colocar em prática, veja se precisa mudar alguma coisa, buscar outro caminho, ou se aprofundar mais naquilo que já tem.

4) Estude, sempre. Se puder, faça Faculdade. Se não puder, mantenha-se informado e de mente aberta.

5) Faça parte de grupos com ideais comuns. Sejam eles religiosos, políticos, festeiros, de estudos, de caridade, etc

6) Dance e curta muita música, ao seu estilo pessoal.

7) De vez em quando, reúna os amigos e seja o cozinheiro.

8) Acima de tudo, mantenha o bom humor e o astral lá em cima.

Muito mais selos!!!

Quantos selos!!!! Diós!

Agora são seis!!!

Muito Obrigada Rá. Stèphanie do blog Histórias de amor

Os Selos:

Meu Blog Faz Verão


Blog 10  
Prêmio Dardos

Este Blog Aquece-me o Coração

Esse Blog Merece um Oscar

Esse Blog é um Doce


E os indicados:


Desculpem o atraso, mas é a correria do fim de ano! Rsrsrs.







segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Mais três selos

Ganhei mais três selos, eba!!!!!

que feliz =)

de novo a Rá. Stèphanie do blog Histórias de amor, me presenteou com mais três selos, e claro que estou feliz... Eba!!!!

nunca tinha recebido um selo e agora tenho 4!

Obrigada!




E agora os meus indicados para o selo, como não tem número certo então lá vai:

1. Coisas para se falar, se ver, comer, cantar, sentir e dormir
2. Um urubu pousou na minha sorte
3. De dentro pra f(l)ora
4. Modéstia à parte
5. Uma simples e sonora relação íntima com a vida
6. Avesso das Coisas 
7. Una mente sin recuerdos
8. De Platão à salsicha

sábado, 11 de dezembro de 2010

Assaltos Engraçados nº 1

Parece que 23 não é a minha idade...


Pior que não faz nem duas semanas que estou de idade nova e um monte de coisas ruins já aconteceram, vieram assim em avalanche, sem que eu pudesse ter tempo para me defender, e quando estou tentando me levantar de um tombo vem algo mais forte que me derruba de novo, mas... como boa sagitariana, viro cinzas para renascer Fênix, mais linda e mais forte que nunca, estou esperando o renascimento...

Então não estou aqui para falar das desgraças que aconteceram nas últimas duas semanas, mas de um fato que seria trágico se eu não tivesse dado um jeito de deixá-lo cômico. A tentativa de assalto #fail que eu sofri!

Quarta-feira passada, dia 12 de dezembro é dia de Nossa Senhora... Nossa Senhora... ah, não lembro e tô sem saco para procurar no google agora, logo vê-se que não sou católica... nunca escondi de ninguém que não tenho ao menos religião alguma, mas não é esse o caso, voltando à história. Estava me preparando para ir com as meninas "jogar" flores p Iemanjá no mar, não que eu fosse fazer isso, só iria acompanhar porque depois elas sairiam para beber, mas terminou que não rolou nada. Então resolvi sair às 19h da madrugada, levar um trabalho... Esquecendo que por ser dia de Nossa Senhora não sei das quantas, era feriado e a rua estaria deserta!

O mais legal é que eu estava sem passe, então coloquei 15 reais na bolsa ( a passagem é 1,90), e fui, desci numa lanchonete chamada Bugú na Rui Carneiro, lugar mais esquisito do mundo, e eu nunca tinha ouvido falar daquele lugar, nem o cobrador do ônibus sabia, um rapaz que estava no fundão que me avisou onde era e ainda me chamou de tia... eu.. com recém completados 23 anos!!!! putz a síndrome dos 30 tá chegando cada vez mais rápido, daqui a pouco é síndrome dos 20....

Desci lá onde Judas perdeu as meias e segui a pé, depois de entregar o trabalho, minha colega disse que eu pegasse ônibus na parada de cima, porque a que fica EM FRENTE A QUE EU DESCI era perigosa, já que ficava perto do bairro São José (uma favela bem fraquinha ¬¬), segui o conselho e lá vou eu, sozinha na rua deserta, coloquei o celular no cós da calça, prevendo o que me aconteceria 10 min depois.

Antes de chegar na parada passou um maluco por mim, drogado por certo:
_Ôh, o que uma mulé tá fazendo sozinha na rua uma hora dessa?_ 19:30 ¬¬
_É, tô indo a pé pra casa porque tô sem dinheiro pra o ônibus... _ Tentei ser mais esperta, me fazendo de mais pobre que ele, e deu certo, passei por ele que se virou:
_O que foi isso? Foi uma tapa foi?_ perguntou do meu sinal que aparecia bem pouco na blusa. Continuei ignorando-o _Foi o seu namorado que bateu, foi? Porque um homi que bate em mulé num vale nada...

Andei até não ouvir mais o que ele estava dizendo, fui para o canteiro central da avenida, onde eu poderia ver todos os cantos da rua e cheguei à uma faixa de pedestres, vinha um casal suspeito do outro lado da rua e eu implorando para não parar de passar carros, mas teve uma hora que não veio nenhum. Então se eu ficasse onde estava eles poderiam pensar que eu tinha algo de valor e estava com medo, e se eu continuasse andando, iria direto para eles. Continuei andando, o homem olhando pra mim já desistiu logo, falou algo em tom de reprovação para a mulher e continuou andando, mas ela ficou. Ela ficou, droga!

Quando cheguei do outro lado da rua, ela me pediu ajuda, dinheiro, não lembro, mas dei a resposta automática nessas horas:
_Moça, eu não tenho nada aqui tô só com o passe e ainda é emprestado _dando uma de estudante pobre, que na verdade ainda sou.
_Mas não tem nenhum dinheiro aí?
_Não moça, tô sem nada aqui.
_Então eu vou ficar só com o seu celular..._Fudeu!!!!!! E agora, era assalto mesmo, droga, o que eu ia fazer? Mas por incrível que pareça eu mantive a calma.
_Tô sem o celular aqui moça _E pra mim ela tava vendo ele ali no meu cós_Não trouxe porque eu sabia que vinha para esses lados e fiquei com medo de ser assaltada._ Ela me olhou meio confusa, mas fazia sentido o que eu estava dizendo.
_Mas nem um dinheiro?_ Ela ainda insistiu.
_Não moça, justamente por isso eu trouxe só o passe._ E eu esperando ela puxar a faca ali, sei lá, porque eu não tinha nada p dar.
_Você vai pra onde?
_Pra o centro _Já tinha esgotado a cara de pau de inventar mentiras.
_Eu queria ir para o centro.
_Eu só tenho um passe...

Tudo foi mto rápido e quando eu menos esperava, ela estendeu a mão para eu apertar e eu apertei, então ela me puxou e me deu um abraço, na minha cabeça eu via ela me revistando e encontrando o celular.

_Fica na paz! _Ela foi se afastando
_Fica na paz você também_ Eu disse sem nem perceber.

Aí sim, comecei a tremer, mal conseguia me manter em pé, a adrenalina baixou e eu peguei o primeiro ônibus que passou e o bendito ia para Cabedelo (outra cidade), ainda passei do ponto onde ele poderia parar para eu ir até em casa a pé. Mas depois ele foi para a integração e voltou passando ainda mais perto da minha casa.

Ufa!

Outra vez me livro de um assalto, pelo menos dessa vez eu não bati na assaltante (para ler onde eu bati no assaltante clique aqui), até porque ela tava com um cara, e eu totalmente sozinha... Depois de passado todo o susto a história chega a ser engraçada. Pensando nisso resolvi fazer uma compilação de histórias de assalto engraçadas, já tenho duas, se você tem alguma mande para mdtravassos@bol.com.br que eu publico aqui!

Encontrei no NÃO SALVO 12 maneiras de escapar de um assalto de maneira criativa.


Uma lista não aconselhável porém funcional (em dias de sorte) para que você consiga escapar de um assalto de forma criativa. Essa lista pode ser usada para abordagens despretensiosas de assaltantes amadores, como: “Oi, tem 1 real?” ou “Eu acabei de sair da cadeia agora e bla bla bla…” continue lendo: CLIQUE AQUI

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Meu primeiro selo!

Recebi hoje meu primeiro selo. =O
Sério, os que tem ai eu mesma coloquei, ou inventei sei lá... rsrsr
Achei até que ninguém lia isso aqui então, não me importei em poluir o layout dele como eu bem entendesse. porém, alguém lê, e melhor ainda, me colocou na lista de 10 para ganhar este selo, rsrsrs.

O que eu tenho a dizer agora é um grande e sonoro:
WEW!!!


Obrigada Rá. Stèphanie que é dona do blog Histórias de amor deem uma passada lá, recomendadíssimo!

Agora vamos as regras né?
Selo de Qualidade
* REPASSAR SELO A DEZ BLOGS
*AVISAR CADA BLOGUEIRO INDICADO
*FALAR DEZ COISAS SOBRE VOCÊ

os 10 Blogs:

1. Blog de entulho M_Florzinha
2. Coisas para se falar, se ver, comer, cantar, sentir e dormir Mônica Andrade
3. Um urubu pousou na minha sorte Erika Georgia
4. De dentro pra f(l)ora Naiara Misa
5. Modéstia à parte Celina Modesto
6. Breguetes da Jaki Jaki
7. Fucking Mia Mel M.
8. Tudo em Cima André Lux
9. Filé de Gato Carla Pilla
10. Elvis Costello Gritou meu Nome Tatiani Lopatiuk
 
As 10 coisas sobre mim:

1. Sou uma romântica incorrigível
2. Sou estudante de Jornalismo
3. Amo gatos
4. Adoro fotografar
5. Falo pelos cotovelos
6. Sou sincera ao extremo
7. Faço parte de uma multinacional
8. Quando entro em alguma coisa é de cabeça
9. Não tenho quase nenhuma característica do meu signo (sagitário)
10. Infelizmente acredito de mais nas pessoas.

Pronto, acho que é isso!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Flores

Sou autodestrutivamente indestrutível. O tempo passa, as pessoas mudam, as coisas acontecem e eu não paro de cometer os mesmos erros, tudo isso gerado pelo meu senso autodestrutível. Tento me desconstruir, me reinventar a cada nova relação. Tento não me doar, guardar alguma parte de mim onde só eu encontre para que quando as pessoas partirem não levem tudo.

É como um campo de flores, que eu planto as sementes de esperança e rego com minhas lágrimas, no começo demora para elas crescerem, mas depois nascem os brotos e as lágrimas cessam e o campo se enche de lindas flores e porque não dividi-las entre várias pessoas como é o comum a se fazer (afinal num mundo de tantas oportunidades, entregar um campo de flores a um único jardineiro é desperdício de tempo), porém eu entrego, não de mão beijada, mas aos pouquinhos apenas para uma pessoa, entrego tudo o que eu tenho de mais precioso.

E por ter mais alguém cuidando além de mim o campo de flores desabrocha e cresce e enche de alegria a todos que olham, porém chega um dia que o jardineiro se cansa talvez ou precise de flores mais coloridas, ou menos, ou precise de mais flores ou de mais campos e assim leva consigo todas as minhas. O campo fica devastado, apenas terreno seco e estéril, enxarcado de lágrimas e sem a possibilidade de crescer nada alí por um bom tempo.
Novamente planto sementes e eu deveria aprender alguma coisa com os meus erros, eu deveria não entregar tudo assim tão fácil, sem que ninguém ao menos peça. Novamente planto para mim e outros colhem.

Porque é assim que as coisas são, outra vez a vida vem me mostrar que não existe o amor romântico que eu vivo idealizando. Que não existe um eterno, apenas um "eterno enquanto dure" e sempre dura muito pouco. Porque hoje a vida não se baseia em sentimentos, mas em ações, curtir não é curtir para você é para os outros "verem" que você está curtindo e a conquista é apenas o que importa, o resto é resto.

Sou uma romântica incurável e é isso o que me faz ser autodestrutiva, o meu romantismo arrasta para a lama o meu coração com cada decepção pela qual eu passo. O meu romantismo me faz ser carente de sentimento, carente de palavras quando na verdade eu deveria (como é normal) ser carente de toque. Vou contra tudo o que é pregado contemporaneamente. Não quero "pegar" várias pessoas, muito menos quero apaixonar uma pessoa todo dia, quero que a mesma pessoa se apaixone por mim todos os dias, assim como eu faço. Como para mim pequenos gestos significam mais que grandes feitos e esses mesmos pequenos gestos as vezes  doem como facadas.
Meu campo de flores está vazio. Novamente. As que sobraram, se sobrou alguma, estão murchas ou mortas. Talvez eu não seja totalmente indestrutível porque no começo eu sempre sinto que alguma coisa em mim quebrou, quando meu campo está assim, vazio. Que eu não vou me sentir mais totalmente apaixonada, que não vou me entregar novamente por completo a ninguém e quando vejo, lá estou eu fazendo planos de um pra sempre, que sempre acaba!

I've got a feelling, a feelling deep inside, oh.. yeah, oh yeah

I've got a feelling, a feelling that i can't hide, oh, no... oh,
No


Mudaram as estações, nada mudou
mas eu sei que alguma coisa aconteceu

tá tudo assim, tão diferente
Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
que tudo era pra sempre sem saber que pra sempre sempre acaba

Mas nada vai conseguir mudar o que ficou
quando penso em alguém só penso em você
e aí, então, estamos bem
Mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está
nem desistir, nem tentar, agora tanto faz...
estamos indo de volta pra casa, yeah-heah...

I've got a feelling, a feelling deep inside
I've got a feelling, a feelling that i can't hide
A feelling that i can't hide
A feelling that i can't hide...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

M

"N"
Nando Reis
Composição: Nando Reis

E agora, o que eu vou fazer?
Se os seus lábios ainda estão molhando os lábios meus?
E as lágrimas não secaram com o sol que fez?

E agora como posso te esquecer?
Se o seu cheiro ainda está no travesseiro?
E o seu cabelo está enrolado no meu peito?

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo

E agora, como eu passo sem te ver?
Se o seu nome está gravado no
Meu braço como um selo?
Nossos nomes que tem o "N" ("M")

Como um elo

E agora como posso te perder?
Se o teu corpo ainda guarda o
Meu prazer?
E o meu corpo está moldado com o teu?

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
E que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo
De novo...de novo...de novo...



O sol já está nascendo há um tempo (também aqui ele nasce primeiro que em qualquer outro lugar no Brasil) e não consegui dormir ainda, estou com muito sono mas não consigo dormir.


Novamente aconteceu, o temido "tempo", não sei o que fazer, o que falar, simplesmente não sei... e essa música ficou na minha cabeça a noite inteira, espero que colocando aqui eu possa não ouvi-la por algum tempo...
06 de dezembro de 2010
06:10

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Ilha das Flores

Se esperavam reflexões sobre o ano de 2010 e o que eu espero para esse novo período que se inicia, esperem o próximo post, hahaha. Até porque tenho que terminar um trabalho pra entregar amanhã e a professora pegou pesado, já achei legal falar de Nordeste e o preconceito da mídia, já me irritei e tive vontade de iniciar uma campanha de independência do Nordeste, formarmos um país e deixar que o Sudeste, Sul e seus preconceitos se explodissem igual está acontecendo lá no Rio de Janeiro, e agora eu só quero não ter que falar mais nada sobre isso, deixar esse assunto para depois, não aguento mais ler sobre "Invenção do Nordeste", "Arcaísmos e modernimos", "Visão Binária do Brasil"... Então, lendo meus emails o site porta curtas disponibilizou a função de colocar curtas no meu blog, gostei da ideia e o curta que eles me sugeriram foi Ilha das Flores que conheci quando ainda era uma fera, cursando o primeiro período de jornalismo.

Quanto à vida e ao jornalismo, ah, fica pra outra hora, por enquanto... Ilha das Flores.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

All my loving I will send to YOU






Final de período, correria, meu amor se mudando para Maceió, trabalhos da faculdade, trabalhos de verdade, provas, coisas e no meio de tudo isso eu encontrei tempo para assistir e postar aqui sobre "Across the Universe". E nem pensem que foi esses dias o show do Paul Mcartney (é assim que escreve?) e que por acaso tá passando agora na TV.

Nem sei porque baixei esse filme na verdade, eu tinha a trilha sonora, mas nunca tive vontade de ver e agora escrevendo não sei se o filme que chamou atenção mesmo ou só a trilha. Ah, quem quiser saber assista, vou assistir de novo e volto para contar se foi o filme ou a trilha.

Porém neste momento não vim falar de filme, nem de Beatles, vim falar só de música, de uma música em específico e é dos Beatles. Esta música retrata bem o momento que estou passando e espero que de forma alguma aconteça comigo o que aconteceu no filme (acho que foi a trilha mesmo). Espero que meu amor que está partindo me "escreva" todo dia, porque eu estarei mandando todo o meu amor.

"ALL MY LOVING"


CLOSE YOUR EYES AND I´LL KISS YOU
TOMORROW I´LL MISS YOU
REMEMBER I´LL ALWAYS BE TRUE
AND THEN WHILE I´M AWAY
I´LL WRITE HOME EVERYDAY
AND I´LL SEND ALL MY LOVING TO YOU

I´LL PRETEND THAT I´M KISSING
THE LIPS I´M MISSING
AND HOPE THAT MY DREAMS WILL COME TRUE

AND THEN WHILE I´M AWAY
I´LL WRITE HOME EVERYDAY
AND I´LL SEND ALL MY LOVING TO YOU

ALL MY LOVING I WILL SEND TO YOU
ALL MY LOVING, DARLING, I´LL BE TRUE


"Todo o meu amor"

Feche os olhos e eu irei te beijar
Amanhã sentirei saudades de você
Lembre-se que eu sempre serei verdadeiro
E enquanto eu estiver fora
Escreverei para casa todo dia
E mandarei todo meu amor pra você

Vou fingir que estou beijando
Os lábios que sinto saudade
E esperar que meus sonhos se tornem realidade

E enquanto eu estiver fora
Escreverei para casa todo dia
E mandarei todo meu amor pra você

Todo meu amor, eu mandarei pra você
Todo meu amor, querida, eu serei verdadeiro




Link para baixar a música

Torrent para baixar o filme

Legenda pt-br

E aqui a cena em que a música aparece:

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Dove finisci tu, comincio io


Momento romântico.
Conheci as músicas de Alessandra Amoroso ano passado, ou início deste ano, não lembro bem. Na época estava passando o Grande Fratello na Itália e me apaixonei pelo país, pela língua e pelas músicas, mas para falar a verdade nunca tinha parado para prestar atenção nesta música em particular. Voltando ao italiano uma frase nela me prendeu: Dove finisci tu, comincio io. Onde termina você, começa eu. Fui olhar o resto da música e é fantástica, tem coisas que não sei traduzir direito e o google realmente não ajuda, mas fiz o melhor que pude.  Recomendo que ouçam, tem muitas outras músicas legais tanto italianas quanto de Alessandra.

Arrivi Tu


Sei un continente ancora da scoprire
un'occasione che deve arrivare
la medicina che ci può salvare
la casa nuova che vorrei comprare
sei una catena che si può spezzare
l'incomprensione che si può chiarire
un viaggio intercontinentale
un'abitudine da disegnare

se solo io potessi inventarti un giorno
se solo tu potessi innamorarti di me
è il tuo cammino a volte che ti viene incontro
in quelle cose già decise dove io mi aspetto te

la coincidenza ci farà incontrare
e chiamalo destino quel percorso naturale
che due puntini dentro l'universo
raggiungono la strada che li illumina d'immenso

la confidenza mischierà le carte
da non capire mai qual è il punto di confine
e non saper distinguire il tuo corpo
dove finisci tu, comincio io

e questo è il senso di un momento già perfetto
è questo il punto da cui inizia tutto quanto
Arrivi tu

Sei un letto fresco in cui poter dormire
e quel pensiero fatto per peccare
un'altra lettera da non spedire
un piatto comodo da cucinare

se solo io potessi inventarti un giorno
se solo tu potessi innamorarti di me
è il tuo cammino a volte che ti viene incontro
in quelle cose già decise dove io mi aspetto te

la coincidenza ci farà incontrare
e chiamalo destino quel percorso naturale
che due puntini dentro l'universo
raggiungono la strada che li illumina d'immenso

la confidenza mischierà le carte
da non capire mai qual è il punto di confine
e non saper distinguire il tuo corpo
dove finisci tu comincio io

questo è il senso di un momento già perfetto
è questo il punto da cui inizia tutto quanto
Arrivi tu

Sei un bambino a cui devo insegnare
le cose base prima di partire
sei un continente ancora da scoprire
un'occasione che deve arrivare.

Tradução : google, com intervenções minhas.
Você chega (você movimento segundo o google)

Você é um continente desconhecido
uma oportunidade que deve Chegar
A medicina que pode nos salvar
A casa nova que gostaria de comprar
você é uma algema que se pode quebrar
equívoco se que pode esclarecer
uma viagem intercontinental
um design personalizado

se eu pudesse inventar um dia
se você pudesse me amar
é o seu caminho, por vezes que as vezes vem até você
essas coisas já decidiram onde eu espero você
A coincidência fará nos encontramos
E chamam isso de destino que é o caminho natural
que dois pontos no universo
chegam à estrada que os ilumina de imenso

a confiança irá embaralhar as cartas
para nunca ser entendido qual é o ponto-limite
e não ser capaz de distinguir o seu corpo
onde termina você, começa eu
E este é o sentido de um momento já perfeito
este é o ponto onde tudo começa
você chega

Você é um lugar fresco para dormir
E que o pensamento feito para o pecado
outra carta que não vou enviar
um prato fácil de cozinhar

Se eu pudesse inventar um dia
se você pudesse me amar
é o seu caminho que as vezes vem até você
essas coisas já decidiram onde eu espero você

A coincidência fará nos encontramos
E chamam isso de destino que é o caminho natural
que dois pontos no universo
chegar à estrada que os ilumina de imenso

a confiança irá embaralhar as cartas
para nunca ser entendido qual é o ponto-limite
e não ser capaz de distinguir o seu corpo
onde termina você, começa eu
E este é o sentido de um momento já perfeito
este é o ponto onde tudo começa
você chega

Você é uma criança que eu ensino
coisas básicas antes de sair
você é um continente desconhecido
uma oportunidade que deve chegar

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sobre o Aborto

Alguns artigos a respeito de aborto e politicagem. Como um assunto de saúde pública foi parar no debate pseudodemocrático travado nas eleições.

Igreja + política = morte

Como a igreja defende tanto o direito de viver condenando todos os anos milhares de meninas e mulheres. E o que os políticos estão fazendo a respeito, ou não estão fazendo a respeito.

As meninas e os canalhas artigo de Jorge Furtado

Casa de Cinema de Porto Alegre http://www.casacinepoa.com.br/o-blog/jorge-furtado/meninas-e-os-canalhas

Trecho: "Em nome das 100 mil brasileiras que, todos os anos, são submetidas a uma legislação absurda que quer mandar para a cadeia meninas em pânico com uma gravidez indesejada e que, por isso, agridem o próprio corpo com agulhas de tricô ou soda cáustica, declaro aqui que sou inteiramente a favor da descriminalização do aborto no Brasil."

Estadão
Repulsa ao sexo, artigo de Maria Rita Khel
18 de setembro de 2010
 
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100918/not_imp611597,0.php

Trecho: "Mas o debate sobre a descriminalização do aborto não pode ser pautado pela corrida eleitoral. Algumas considerações desinteressadas são necessárias, ainda que dolorosas. A começar pelo óbvio: não se trata de ser a favor do aborto. Ninguém é. O aborto é sempre a última saída para uma gravidez indesejada. Não é política de controle de natalidade. Não é curtição de adolescentes irresponsáveis, embora algumas vezes possa resultar disso. É uma escolha dramática para a mulher que engravida e se vê sem condições, psíquicas ou materiais, de assumir a maternidade. Se nenhuma mulher passa impune por uma decisão dessas, a culpa e a dor que ela sente com certeza são agravadas pela criminalização do procedimento. O tom acusador dos que se opõem à legalização impede que a sociedade brasileira crie alternativas éticas para que os casais possam ponderar melhor antes, e conviver depois, da decisão de interromper uma gestação indesejada ou impossível de ser levada a termo."


Agestado
Arcebispo da PB acusa Dilma e PT de defesa do aborto
11 de outubro de 2010 15:36

http://br.eleicoes.yahoo.net/noticias/3921/arcebispo-da-pb-acusa-dilma-e-pt-de-defesa-do-aborto
Novamente este assunto é levantado nas eleições para desviar as atenções das propostas dos candidatos, jogo eleitoreiro é o mais baixo nível a que uma eleição pode chegar e estamos com esses joguinhos desde que eu comecei a prestar atenção na política.

Todo cuidado é pouco na hora de eleger nossos governantes, infelizmente a maioria da população não tem acesso a esse tipo de informação e passa a vida sendo levado na direção que os políticos querem, apenas massa, apenas animais conduzidos por seus cabrestos, até... Até quando?

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Política e blogs que eu leio

Em tempos de política onde somos saturados com todo tipo de propaganda, soterrados por montanhas de santinhos, massa de manobra no meio da guerra de candidatos. Esses tempos em que lembram que existimos porque precisam do nosso voto. Onde somos democraticamente obrigados a trabalhar de graça um dia (de domingo) inteiro servindo ao Estado (nunca vi um rico trabalhando de mesário, ou alguém "famoso").

Nesses tempos em que aparece uma enxurrada de candidatos, toscos na maioria das vezes ou com a ficha mais suja que puleiro de galinheiro, mas estão lá contando com a falta de memória do povo brasileiro pseudoalfabetizado. Com toda essa urgência, toda a necessidade de as pessoas conhecerem suas "propostas" ou somente para denegrir a imagem do adversário que na eleição passada era aliado ou ainda para fundar o seu próprio partido e assim aumentar ainda mais a lista.

Pessoas que muitas vezes estão pensando apenas em seu próprio bem e no máximo no dos seus familiares, que jogam uma esmola para o pobre mas nunca uma oportunidade para ele sair da mizéria, porque é mais importante mantê-lo assim, pobre! E burro!

Tantos políticos passam anos e anos e ninguém nunca ouve falar em nada de realizações em nome do povo. Não estou falando do governo federal, mas sim de políticos menores que as pessoas não sabem nem pra que servem. Se um Senador eu já achava muito, agora são dois! É o cúmulo!

Por isso este ano o meu dedo brincou no branco. Procurei candidatos que tivessem propostas reais, um passado limpo e que tivessem algum ideal além dos clichês para conquistar votos e o candidato que mais atendeu às minhas expectativas foi o "branco", que foi muito votado em todo o Brasil, mas aqui na Paraíba deu show de bola! E tudo isso sem pedir um único voto, sem fazer campanha, apenas contando com a autonomia e a vontade do povo!

Abaixo alguns links de blogs que eu gosto de ler e que mostram a política em diversos aspectos e me faz ter ainda mais raiva desse sistema político brasileiro que permite essas coisas:

A velha mídia quer liberdade só para PROPAGANDA
O caso de Maria Rita Khel e sua demissão do Estadão e o caso de uma aluna de jornalismo da PUC criticada severamente pela professora que considera movimentos sociais como o MST criminosos.

DEMOCRACIA, ISONOMIA E O EFEITO TIRIRÍCA
Tiririca e as criticas por ele ser analfabeto que só é aplicada porque os que entraram por sua grande votação são de esquerda, se fossem de direita o analfabetismo nem seria comentado. A eleição dos fichas-sujas e mais de oito milhões de votos jogados fora. Candidatos exóticos como Jean Wyllis, Romário e outros.

TRECHO: "Certos assuntos, que por gozarem de "particularidades" - deveriam ser tratados também de forma "particular" - a evitar um prejuízo desgraçado desses, onde todo mundo perde, e principalmente a democracia construída à duras penas. No entanto, hoje, só se fala em Tiriríca".

Leiam, pensem, que venha o segundo turno!

Conquistamos o direito à democracia e ao voto, vamos conquistar a escolha do voto e o direito de ter escolhas!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Sobre o jornalismo político e mentiras

Não sou muito de falar sobre política no blog, até porque não entendo muito desse assunto, mas tem certas coisas que sinto-me na obrigação de não deixar passar despercebidas.

O texto abaixo mostra o porque o jornalismo muitas vezes me causa profunda vergonha...

TUDO EM CIMA: Operação "Salva Serra"! Folha: a mentira na primeira página

Contra a censura dos blogs!

Coloque o selo em seu blog também...

TUDO EM CIMA: Foda-se, Zé Serra: Eu apoio blog sujo!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

A odisséia de Babi



Babi tentando levar seus filhotes para um lugar mais... sei lá o que... Ainda não entendi o que ela queria fazer, mas...

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Nosso Quarto 11

"Sim!
Desde que eu te vi eu te quis
Eu quis te raptar, eu fiz um altar pra te receber
Como um ANJO que caiu lá do céu
Não estava voando, andando distraiu-se"

Nando Reis "Sim"



Quatro meses da mais pura alegria..
Sem vergonha,
Sem dores,
Até sem pudores
Quem liga para os rumores?

Quatro meses e já parece que foi minha vida inteira
Como se eu não tivesse passado
Como se tudo fosse daqui para frente
Como se tudo fosse diferente
Porque só há uma coisa na minha mente

Quatro meses e lembro como se fosse ontem
O sorriso na escada
Minha cara engraçada
E aquela timidez escancarada

Quatro meses você chegou com o cabelo caido no rosto
A cabeça inclinada e um sorriso lindo
A blusa branca
E me trazendo uma coca-cola
Que nossos corpos se uniram num abraço
Tímido porém lento
Amigável, porém sentindo cada pedacinho do seu corpo

Quatro meses que seu cheiro impregnou nos meus pulmões
E meus olhos só veem os seus
Quatro meses que parecem quatro anos, quatro décadas
Quase séculos
De cumplicidade, carinho, respeito e amor!

Parabéns para nós!!!


segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Claro ¬¬

E mais uma vez eu venho aqui falar de como eu estou irritada. Tudo bem que eu não estou irritada agora, é até melhor assim senão só teria palavrão aqui (ou não, já que meu estoque de xingamentos não é lá muito vasto), contudo ainda estou chateada por coisas que aconteceram esses dias e a crescente maré de azar.

Faz um tempo que não saio de casa, primeiro por causa dos trabalhos da facul que me trancaram no quarto e fizeram algumas pessoas acharem que eu não morava mais em casa, depois por causa do treinamento para recenseador do IBGE (quase um BOPE) e finalmente na última semana a correria para conseguir a documentação necessária para a contratação: atestados, certificados, comprovantes e afins...

O atestado de sanidade mental (que eu pensava que seria o mais difícil) foi super fácil, a psiquiatra só olhou para a minha cara e perguntou de onde era o meu sobrenome, eu pensei que era parte do teste, mas no fim descobri pelo carimbo dela que eramos parentes. Não houve teste algum, nada que realmente provasse que eu não sou louca, psicopata, maluca, doidinha de pedra!

Então veio a odisséia em busca do atestado de sanidade física e da declaração do meu curso... Na segunda-feira passada foi feriado então a Fundação José Américo (voltada à assistência estudantil) estava fechada. Acordei cedo na terça para descobrir que só abriria à tarde. Quando cheguei lá a médica ainda não tinha chegado, esperei, quando ela chegou falou que ali não davam esse tipo de atestado (que qualquer clínico geral pode dar, isso em clínicas particulares onde é pago, claro!), mas que eu esperasse que ela falaria com o diretor. Um bom tempo depois o diretor chegou, e a médica só foi falar com ele depois da insistência de Naiara e a resposta: não podem dar aquele tipo de atestado ali... (eu já sabia disso caramba! Por que vêm alimentar a esperança da pessoa e fazer perder tempo?)¬¬

Ah, mas o recepcionista disse que davam no "lactário da torre" (não sei se é assim que escreve), porém já passava das quatro da tarde e era tarde para qualquer coisa.

No dia seguinte, pensamos no PSF (Posto de Saúde Familiar) do Varadouro e logo de cara notamos a má vontade da recepcionista, então óbvio que não consegui lá também. Finalmenta Naiara e eu fomos para o tal lactário, antes passamos na UFPB para pegar as declarações dos nossos  cursos. Naiara conseguiu a dela (Teatro), mas eu... existe alguém mais azarada que eu? O sistema saiu do ar e não consegui a declaração e ainda tive que me matrícular em alguma coisa porque eu estava sem nenhum vínculo com a Universidade. (fim de período). Pedi muito para a funcionária fazer alguma coisa a respeito, mas o departamento ainda esta mais bagunçado (com a criação do Demid - Departamento de Mídias Digitais que tirou grande parte dos professores de Comunicação Social) e ela pediu que eu colocasse meus dados no livro de solicitações o que eu sabia que seria uma perda de tempo (já que eles nunca leem aquele livro mesmo).

Fomos ao tal lactário... logo na Torre, nada contra, mas eu não conheço o bairro, tava mais perdida que cego em tiroteio, cigarro em boca de bêbado, bombom em boca de velho e outras comparações que não lembro agora. Lá eles também não estavam aptos a dar o tipo de atestado que precisávamos. No ponto do ônibus, desapontadas e sem saber direito como chegar ao centro da cidade, encontramos uma velhinha, ela nos  disse ter trabalhado muitos anos em hospital e que o atestado de sanidade física só era entregue no PAM (Posto de Assistência Médica) de Jaguaribe. (A recepcionista falou isso no lactário também), mas claro que ir para o PAM àquela hora seria pura perda de mais tempo. A senhorinha ainda parou um carro no sinal para perguntar onde conseguiriamos o atestado, talvez para se certificar e também foi conversar com um homem que estava chegando no ponto. E uma moça falou do PAM também e disse que teria que fazer realmente algum tipo de teste (que com certeza eu não passaria... hahaha).

Quatro da manhã acordei, chegamos no PAM mais ou menos 5:30, tempo de se trocar e ir andando até lá. Claro que estava chovendo e CLARO que fazia bastante frio e CLARO que a chuva aumentou muito porque só tinhamos um guarda-chuva e molhamos nossas calças inteiras para depois ficar congelando e também CLARO que o google maps ia me confundir e me fazer ir para o lado errado ¬¬ E mais CLARO ainda que já tinha um monte de gente na nossa frente lá esperando!

Enquanto esperávamos, baixou o Seu Lunga em mim. Virei a pessoa mais ignorante do mundo e tudo era motivo para eu ser sarcástica, mas não lembro de nada agora, infelizmente. Esperamos, esperamos e... esperamos mais. Até um funcionário vir dizer que iriamos pegar fichas porque o médico só atenderia a partir das 13 horas. E por que diabos as fichas são marcadas tão cedo? Seria pedir muito se começassem a marcar perto da hora de ser atendido e não nos fazer acordar de madrugada?

Após pegarmos as fichas fomos para a UFPB, almoçar e tentar pegar minha declaração e CLARO que o sistema estava fora do ar ainda. Ainda voltei após o almoço e a funcionária disse que se o coordenador do curso estivesse lá ela poderia digitar uma declaração para ele assinar e graças a Deus, não aconteceu o óbvio nessas horas, ele apareceu e finalmente consegui. Voltamos ao PAM mais fila, mais espera e finalmente o médico chegou, foi tão rápido o antendimento, que pensei que estavam indo a outro lugar fazer o tal teste. Então chegou minha vez, o médico olhou para mim: "Atestado físico-mental?" "Sim" "..." "..." "Identidade" "55..." "Sabe o número decorado?" "Estou com ela aqui se quiser" "Não precisa, você sabe o número?" "55...5" "..." "..." "..." "É só isso?" "Só" "Brigada, boa tarde!" Como ele olhando para mim assim sabe que eu não tenho nenhuma doença física ou mental? Tipo "livre de doenças infecto-contagiosas" se eu estivesse resfriada era uma doença infecto-contagiosa...  Sei não.... Rodei o mundo todo atrás de 1/4 de folha A4 com um carimbo e palavras dizendo q eu não sou louca, nem aleijada (se bem que o tanto que andei atrás desse atestado prova que estou apta fisicamente, e quase prova que estou realmente louca ¬¬).

Conseguimos finalmente! A única semana de férias desperdiçada correndo atrás dessa documentação, mas ainda teve o resto da sexta e o FDS livres. No(s) próximo(s) post(s) o resto das coisas que me chatearam muito!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Coisas que nos irritam

E na era dos Vlogs invento de fazer um podcast. Ok que não é lá um podcast com músicas e talz, é só Naiara e eu falando besteira no headphone (desculpem minha voz de boy doido da torre). Foi quase nada editado e tem o som chato de fogos ao fundo, mas foi o primeiro e merece desconto!

Então... Naiara e Marília e as coisas que nos irritam
 Este podcast também estará no blog da Naiara http://beijopalhaco.blogspot.com/

Sugestões, críticas, acho difícil, mas elogios também deixe seu comentário!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Coisas que acontecem (mas não deveriam)

Tem certos dias que nem sei o que faço...

Pessoas intolerantes, preconceituosas, machistas e ainda fica aquilo que não sei o que é, ou até sei, preso na garganta, aquela revolta, aquele pedido, tudo o que não pode ser dito para manter certas regras de convivência em sociedade.

Maldita sociedade excludente! Malditas pessoas!

Maldito idiota que não pode ver uma mulher passar na rua sem assoviar ou falar qualquer merda, como se ela fosse dar atenção! Caramba, não dar atenção não significa que não se importe! É um saco só por estar de camiseta e ir a qualquer lugar que seja e ouvir um imbecil qualquer lhe chamando de "Gostosa" e outros sinonimos. Tudo bem que algumas podem considerar elogio, mas para mim não! Não sou só um pedaço de carne! Sou gente, ser humano, pessoa civilizada e não uma cadela no cio que os machos vêm correndo atrás.

Dá muito ódio quando esses idiotas vêm com esse tipo de papinho "Deixa eu ver essa tatuagem mais de perto!", "Que sinal bonito" e outras idiotices. Fora a cara com que eles olham, devorando mesmo com o olhar, indiscretamente, acompanhando com o olhar e fazendo comentários em alto e bom tom para todo mundo ouvir. ¬¬ Isso me deixa profundamente irritada. A falta de respeito das pessoas!

E tem mais, não é só isso não...

Hoje eu tô "com a gota" como dizem por aqui. Além de aturar essas coisas, tem ainda os barbeiros que compram suas carteiras de motorista e saem por ai provocando acidentes e afins! São uns filhos da p#$@ que não sabem que sinais de trânsito também servem para pedestres, aqueles tapados que não sabem que é preciso dar a seta quando vai entrar em alguma rua, que não respeitam o sinal vermelho e os mizeraveis que param em cima da faixa! O pior é que se reclamar eles ficam irritados se a gente no nosso direito reclama. E ainda xingam e brigam.

Briguei com dois motoristas de taxi hoje. Claro que perdi porque não sei discutir, comigo tem que ser na porrada (que eu apanho, mas pelo menos bato também), porque briga verbal.... ¬¬ Enfim, um dos cavalos que tava dirigindo o táxi chegou a soltar a pérola "E eu tô 'ligando' pra faixa" e ainda me mandou procurar uma "lavagem de roupas".... Infeliz, desgraçado! O meu erro aí foi só não ter anotado a placa dele para depois denunciar... Que raiva que eu fiquei!


Pra terminar o dia com chave de "bosque", fui reprovada pela primeira vez na facul, e logo uma cadeira gigante de dez créditos. Já sabia que estava reprovada, mas ver a confirmação lá no histórico foi um golpe duro de aguentar... com isso meu CRE foi pra o buraco também, junto com o pouco de bom humor que pudesse me restar...